domingo, 18 de julho de 2010

Opinião

Discriminação racial

Vivemos em um país onde a discminação racial é ponto forte dentro problemas sociais. Anos após a abolição da escravidão, estamos contextualizados em uma sociedade nitidamente preconceituosa devido ao sistema de educação atual que nos impedem de conhecer e, consequentemente respeitar os valores humanos; os padrões impostos pela estética desvalorizam a imagem negra e, além disso, teorias e filosofias elaboradas para concientização popular parecem permancer "escondidas" nas estantes de uma bibliotéca pouco procurada.

O sistema de educação pouco ou nada se importa com os valores sociais. Nas escolas, são derrubados sobre nós turbilhões de informações desnecessárias como se fôssemos verdadeiras máquinas de aprender. Penso que, se nos preocupássemos um pouco menos com cálculos, fórmulas e investíssemos mais em valores humanos o quadro da disciminação racial nos Brasil poderia ser menos acentuado.

Além disso, a estética e seu poder de persuasão faz de nós indivíduos fanáticos por um cabelos loiros, lentes de contado - sempre verdes ou azuis - traços finos, quase que perfeitos. No mercado de trabalho é assim: a loira de olhos verdes faz sucesso em determinada novela não por possuir um talento sobrenatural, mas porque seus traços físicos obedecem aos padrões da moda. Uma verdadeira lástima!

Então eu me pergunto: aonde estão as teorias de Martin Luther King? Este sim foi um verdadeiro exemplo de dignidade para os negros da humanidade. Mas de que adianta? Nas bibliotecas o que gera capital são histórias de vampiros, amores impossíveis e tantas outras situações, que eu até gosto, mas não acrescentam em nada e não faz de nós, pessoas mais democráticas. Lamento que ideais, filosofias e teorias cuidadosamente elaboradas para que se possa chegar a uma solução do problema da discriminação racial permaneçam nas páginas de um livro não lido e de uma história pouco contada.

Precisamos entender que somos um país rico em termos de cultura e diversidade social. Conhecer e respeitar a nossa identidade nacional poderia ser o primeiro e significativo passo em busca da "igualdade racial". Quando realmente entendermos que "enquanto a cor da pele for mais importante que o brilho dos olhos, haverá guerra" os valores humanos passarão a ser mais respeitados.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Sinais de Fogo

Quando você me vê
Eu vejo acender outra vez aquela chama
Então pra que se esconder?
Você deve saber o quanto me ama
Que distância vai guardar nossa saudade?
Que lugar vou te encontrar de novo?
Fazer sinais de fogo
Pra você me ver

Quando eu te vi e te conheci
Não quis acreditar na solidão
E nem demais em nós dois
Pra não encanar

Eu me arrumo, eu me enfeito
Eu me ajeito, eu interrogo meu espelho
Espelho em que eu me olho
Pra você me ver

Por que você não olha cara a cara?
Fica nesse passa ou não passa
O que falta é coragem
Foi atrás de mim na Guanabara
Eu te procurando pela Lapa
Nós perdemos a viagem



Só Deus sabe o que eu sinto quando escuto essa música *-*
Sem mais ..

Ps: Música da Ana Carolina, claro :)

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Obrigada por existir!


Eu amo a Ana Carolina, sua voz, suas musicas, seu jeito de vestir, suas atitudes, seu jeito de falar... Eu amo TUDO na Ana Carolina! Eu preciso ouvir suas canções todos os dias. Repito: eu preciso! É muito bom abrir uma pasta de músicas e ficar um bom tempo pensando em qual escolher para tocar. Se pudesse, acho que eu tocaria todas de uma só vez! rs :) Eu tenho orgulho de ser fã dessa cantora, compositora, empresária, arranjadora, produtora e instrumentista brasileira de pop, pop rock, Bossa Nova, samba e MPB. A DEUSA, a melhor da música brasileira. Ana, obrigada por existir e por falar tantas vezes por mim através das suas canções.